SIGA:
Busca:

ajuda_idoso

Você sabe quando um idoso precisa de ajuda?

Você sabe quando é hora de ajudar um idoso que está tendo dificuldades nas atividades do dia-a-dia?  Quando ele esta ficando mais dependente? Com a ajuda do site Cuidar de Idosos, a Maioridade divulga um questionário, cujas as respostas podem te orientar a identificar tal situação:

Viver em segurança:

1. O idoso tem sofrido acidentes devido à fraqueza, tonturas ou incapacidade de andar com segurança?

2. Existem condições perigosas na casa do idoso, por exemplo, banheiro sem alças no box e no vaso, escada perigosa ou muitos desníveis de solo pela casa?

3. O idoso se recusa a usar cadeira de rodas, andador ou dispositivo auxiliar para se mover com segurança, caso precise?

4. O idoso fala sempre em morte, vontade de morrer ou que a vida já não vale mais a pena? Ou reclama de muita solidão?

Alimentação:

1. O idoso não consegue ou não gosta mais de cozinhar? Ou não tem mais ninguém em sua casa, que cozinhe para ele?

2. O idoso está com alguma doença mais séria, anemia, perda de peso ou algum outro quadro sugestivo de desnutrição?

3. Será que o idoso come somente alimentos  industrializados (biscoitos e frituras), evitando comida de sal ou frutas e legumes?

4. É comum o idoso reclamar que se esqueceu de comer? Ou você percebe que ele salta refeições?

Autocuidado e higiene pessoal:

1. Percebe que o idoso não toma banho diariamente e que apresenta sempre aquele cheiro característico de urina, na roupa?

2. O idoso costuma ter problemas de incontinência e reclama que não dá tempo para chegar ao banheiro?

3. O idoso quase nunca está  limpo, asseado, com boa higiene bucal e cabelos lavados e escovados? O idoso não troca diariamente suas roupas, não se veste com roupas adequadas?

4. Sua roupa de cama nunca está limpa, sem cheiros de urina e são trocadas semanalmente?

Uso de medicamentos e consultas com o médico:

1. Será que o idoso se esquece de tomar os medicamentos prescritos pelo seu médico?

2. É comum o idoso tomar uma dose inadequada de medicamentos, propositadamente ou acidentalmente?

3.  O idoso sabe manusear bem os remédios que toma? Sabe ler e interpretar uma receita médica? Consegue contar as gotas do medicamento ou a quantidade de mililitros de um xarope ou solução?

4. Percebe que o idoso é incapaz de pedir ajuda em caso de uma emergência?

5. Os problemas de audição do idoso afeta a capacidade em pedir por telefone ajuda de familiares, vizinhos e amigos?

6. O idoso esquece com freqüência de ir às consultas médicas agendadas?

Gerenciar a própria vida:

1. O idoso tem dificuldade de lidar com o seu dinheiro? Faz confusão com conta bancária? É incapaz de lidar com caixa eletrônico e extratos bancários?

2. É comum o idoso se perder na rua e sempre tem algum desconhecido ou vizinho ajudando a voltar para sua casa?

3. O idoso esquece freqüentemente do nome dos netos, dos sobrinhos ou dos filhos?

4. Percebe que o idoso vem apresentando comportamentos inadequados, socialmente inapropriados e que não reflete seu temperamento e caráter usual?

5. Os familiares, vizinhos ou amigos percebem que o idoso reclama muito de pessoas, conhecidas ou não, que estão perseguindo ou roubando seus pertences? Estão achando o idoso muito desconfiado ou agressivo?

Todas as perguntas foram formuladas para responder SIM OU NÃO. Quanto mais independente e autônomo for o idoso, mais respostas NÃO você responderá. Ao contrário, quanto mais dependente e frágil  for o idoso em questão, mais respostas SIM serão assinaladas.

Poucas respostas SIM podem significar algum problema de saúde ou social pontuais, talvez mais fáceis de solucionar. Mas que se for deixado de lado, poderá colocar a qualidade de vida do idoso em xeque, no futuro. Nesses casos, o acompanhamento e supervisão de algum familiar, de amigos e vizinhos ajudarão muito. Se a maioria das respostas for SIM, retrata claramente que o idoso ou a idosa em questão vem apresentando dificuldades sérias para gerenciar e cuidar de sua própria vida e que alguma doença ou condição de saúde ou familiar está bastante afetada. Nesse caso, procure uma ajuda especializada.

A Maioridade oferece o serviço de atendimento domiciliar e acompanhamento familiar que poderão te ajudar a lidar com o seu idoso. Entre em contato e agende uma visita em nossa Casa. Estamos a disposição para atendê-lo.

 

Comentários