SIGA:
Busca:

PicsArt_12-27-02.15.50

Rotina é essencial…

ROTINA!!!

Essa é a palavra quando falamos de idosos que apresentam alguma dificuldade associada a dependência de cuidados.
Às vezes passamos despercebidos pelo tema ou esquecemos que nosso dia a dia está cercado de comportamentos que nos organizam, por exemplo situações como o horário do almoço, a chegada e saída do trabalho, o jornal noturno ou programa favorito, dentre tanto outros. Esses marcadores fornecem elementos para que possamos planejar nosso dia e de certa forma promover melhor nossas ações e condutas. Mas o que acontece quando o idoso apresenta alguma dificuldade de memória ou se mostra com problemas nessa organização?

foto_destaque_post_velhice_com_dependencia

Essa é a realidade de várias pessoas que se encontram em vias de ter que cuidar de seus pais, avós ou familiares próximos. Para isso, oferecemos algumas dicas para auxiliar no planejamento e na elaboração de estratégias de atendimento.
Quando avaliamos a rotina o desafio está lançado, visando desenvolver e otimizar todos os cuidados através da adaptação do ambiente e do tempo.

Um pergunta de ser sempre feita e refeita para a construção desta rotina: “O que podemos planejar para que o dia deste idoso possa ser completo, seguro e principalmente confortável a sua história?” E para que isso ocorrera, devemos avaliar algumas propostas de cuidados.

- As situações do cotidiano devem seguir um padrão e uma sequência, visando proporcionar ao idoso antecipar quais atividades viram a seguir. Isso é a chave do cuidado! O fato de conseguir antecipar o que acontecerá logo após, transmite ao idoso uma sensação de segurança e organização indispensáveis para seu melhor atendimento.

- A comunicação deverá sempre ser realizada de maneira clara, objetiva e que auxilie a compreensão do tema para os idosos. As informações necessitam ser oferecidas de acordo com a capacidade de organização daquele idoso, visando construir um sentido para isso em seu dia.

- Defina horários para alimentação, banhos e higienização, medicamentos – Essa dica é valida tanto para cuidadores familiares quanto para os trabalhadores formais. Quando definimos um padrão de horários, minimizamos erros e confusões, deixando tempo suficiente para o planejamento de qualquer ação.

- Anote tudo! Crie uma planilha com a rotina daquele idoso, preferencias, desejos, atividades que goste, bem como qualquer intercorrência que possa surgir naquele dia. Um exemplo disso, podemos trazer para o cotidiano de uma forma bem simples, ás vezes, um simples passeio ou uma visita podem modificar o comportamento do idoso.

- Verificar os hábitos de cada idoso, acolhendo suas necessidades e preferências, construindo uma momento de acolhimento dentro de sua rotina.

Como toda oferta de cuidado, não devemos ser rígidos e nem forçar aos idosos a determinadas tarefas por imposição. A melhor maneira de uma rotina ser aplicada é com paciência, orientação, disciplina. Lembre-se sempre de buscar orientação profissional e de pessoas com vivências semelhante, isso auxilia imensamente.

No mais aproveite ao máximo seu tempo e potencialize suas experiências.

RAFAEL DIAS –
Gerontólogo e psicologo na Maioridade desde de 2008.

Comentários