SIGA:
Busca:

15 dicas para desenvolver atividades para idosos com Alzheimer

A falta de atividades favorece a aparição de alguns conflitos nas casas, que devem ser sempre evitados. Procure estimular o doente a participar de algumas atividades, oferecendo estímulos que o ajude a preservar a capacidade cognitiva e motora por mais tempo.
Descubra algumas dicas para potencializar ao máximo a eficácia das atividades:
1- Explore as habilidades que o idoso possui hoje, e não aquelas que ele tinha antes de ficar doente.
2- Para escolher as atividades, leve em conta seus hobbies, interesses e trabalho.
3- Faça uma lista com as possíveis tarefas a serem desenvolvidas, levando sempre em conta a opinião do doente.
4- Lembre-se de que a aprendizagem do idoso com Alzheimer é limitada. Inclua somente atividades que o idoso conheça ou que já tenha praticado antes.
5- Encoraje o doente a realizar as tarefas! Se da primeira vez não deu certo, estimule-o a tentar mais uma vez!
6- Estabeleça uma rotina diária, mesmo que encontre alguma resistência por parte do idoso no início. Inclua também atividades de autocuidado, lazer, exercícios físicos e intelectuais, sempre alternando com períodos de descanso.
7- Evite o acúmulo e excesso de tarefas.
8- Programe pela manhã as atividades que exigem mais esforço do idoso e para a tarde as tarefas mais leves. É nessa hora que os idosos estão mais cansados que eles podem se agitar com mais facilidade.
9- Simplifique algumas tarefas. O idoso pode encontrar algumas dificuldades em atividades que antes realizava facilmente.
10- Promova atividades de leitura, escrita e cálculo, sempre supervisionando o idoso. Mas lembre-se: não provoque mais nervosismo e frustração caso o idoso não consiga realizar a tarefa corretamente.
11- Nos estágios mais avançados da doença, procure realizar atividades mais fáceis, como limpar a mesa com um pano, fazer bolas de lã, montar peças de rosca, etc., elas também vão dar um ótimo resultado!
12- Em tudo que faça, preze sempre pela qualidade do material a ser usado. Jamais utilize produtos tóxicos, cortantes ou elementos que possam ser facilmente engolidos. Sempre supervisione as atividades e esteja pronto para prestar ajuda.
13- Reforce para o doente a importância da participação. Faça elogios e reconheça o esforço que o doente desempenhou para realizar as atividades.
14- Ao sair de casa, esteja certo de que o idoso está com todos os utensílios de que precisa, como óculos, muletas, etc.; Passeios em ambientes calmos e bem iluminados são ótimas pedidas.
15- Faça o doente se sentir útil, dizendo-o sempre como é importante sua participação e ajuda nas atividades. É importante que o idoso se sinta valorizado e aceito em sua família.

Comentários