SIGA:
Busca:

foto_idoso_vive_sozinho

Preste atenção no idoso que vive sozinho

Como você sabe quando é hora de ajudar um idoso que está tendo dificuldades nas atividades do dia-a-dia? Está ficando mais dependente? As perguntas deste questionário podem ajudá-lo a tomar essa decisão.

Viver em segurança
1. O idoso tem sofrido acidentes devido à fraqueza, tonturas ou incapacidade de andar com segurança?
2. Existem condições perigosas na casa do idoso, por exemplo, banheiro sem barras no box e no vaso, escada perigosa ou muitos desníveis de solo pela casa?
3. O idoso se recusa a usar cadeira de rodas, andador ou dispositivo auxiliar para se mover com segurança, caso precise?
4. O idoso fala sempre em morte, vontade de morrer ou que a vida já não vale mais a pena? Ou reclama de muita solidão?

Alimentação
1. O idoso não consegue ou não gosta mais de cozinhar? Ou não tem mais ninguém em sua casa, que cozinhe para ele?
2. O idoso está com alguma doença mais séria, anemia, perda de peso ou algum outro quadro sugestivo de desnutrição?
3. Será que o idoso come somente alimentos industrializados (biscoitos e frituras), evitando comida de sal ou frutas e legumes?
4. É comum o idoso reclamar que se esqueceu de comer? Ou você percebe que ele salta refeições?

Autocuidado e higiene pessoal
1. Percebe que o idoso não toma banho diariamente e que apresenta sempre aquele cheiro característico de urina, na roupa?
2. O idoso costuma ter problemas de incontinência e reclama que não dá tempo para chegar ao banheiro?
3. O idoso quase nunca está limpo, asseado, com boa higiene bucal e cabelos lavados e escovados? O idoso não troca diariamente suas roupas, não se veste com roupas adequadas?
4. Sua roupa de cama nunca está limpa, sem cheiros de urina e são trocadas semanalmente?

Uso de medicamentos e consultas com o médico
1. Será que o idoso se esquece de tomar os medicamentos prescritos pelo médico?
2. É comum o idoso tomar uma dose inadequada de medicamentos, propositadamente ou acidentalmente?
3.  O idoso sabe manusear bem os remédios que toma? Sabe ler e interpretar uma receita médica? Consegue contar as gotas do medicamento ou a quantidade de mililitros de um xarope ou solução?
4. Percebe que o idoso é incapaz de pedir ajuda em caso de uma emergência?
5. Os problemas de audição do idoso afeta a capacidade em pedir por telefone ajuda de familiares, vizinhos e amigos?
6. O idoso esquece com frequência de ir às consultas médicas agendadas?

Gerenciar a própria vida
1. O idoso tem dificuldade de lidar com o seu dinheiro? Faz confusão com conta bancária? É incapaz de lidar com caixa eletrônico e extratos bancários?
2. É comum o idoso se perder na rua e sempre tem algum desconhecido ou vizinho ajudando a voltar para sua casa?
3. O idoso esquece frequentemente do nome dos netos, dos sobrinhos ou dos filhos?
4. Percebe que o idoso vem apresentando comportamentos inadequados, socialmente inapropriados e que não reflete seu temperamento e caráter usual?
5. Os familiares, vizinhos ou amigos percebem que o idoso reclama muito de pessoas, conhecidas ou não, que estão perseguindo ou roubando seus pertences? Estão achando o idoso muito desconfiado ou agressivo?

Todas as perguntas foram formuladas para responder SIM OU NÃO. Quanto mais independente e autônomo for o idoso, mais respostas NÃO você responderá. Ao contrário, quanto mais dependente e frágil for o idoso em questão, mais respostas SIM serão assinaladas. Veja aos orientações que oferecemos abaixo:

- Poucas respostas SIM podem significar algum problema de saúde ou social pontuais, talvez mais fáceis de solucionar. Mas que se for deixado de lado, poderá colocar a qualidade de vida do idoso em xeque, no futuro. Nesses casos, o acompanhamento e supervisão de algum familiar, de amigos e vizinhos ajudarão muito.

- Se a maioria das respostas for SIM, retrata claramente que o idoso em questão vem apresentando dificuldades sérias para gerenciar e cuidar de sua própria vida e que alguma doença ou condição de saúde ou familiar está bastante afetada. Esse idoso deverá ser monitorado e ter o apoio familiar para ajudar a cuidar e acompanhar a sua vida. Também deverá ir a uma consulta ao geriatra, avaliando a questão de seus problemas levantados, da dependência e quais as suas possíveis causas, bem como um plano de reabilitação e tratamento.

Para este segundo caso, conte sempre com a Maioridade, um espaço dedicado ao cuidado de idosos, com uma equipe treinada e especializada. Venha conversar com a gente.

Comentários